É coisa de Biólogo

Série de publicações com entrevistas de Biólogos em áreas de atuação pouco ou nada conhecidas. O intuito da série é mostrar aos Biólogos que existem inúmeras possibilidades de trabalho e especialização além das áreas clássicas, como o ensino e a pesquisa.


Um comentário:

  1. Acho interessante que o mundo profissional e os conflitos legais impõem uma série de restrições para atuação profissional do biólogo mas pelo fato da biologia ser uma ciência de base somado as mais variadas disciplinas que o biólogo precisa deter para facilitar o acesso e aumentar a compreensão dos mais variados fenômenos que geram e sustentam a vida faz o biólogo ser um profissional com alta capacidade intelectual para transitar nos mais diversos setores produtivos. O fato de também sermos treinados para buscar o conhecimento na fonte (nos artigos científicos) isso faz o biólogo ter alta capacidade de estar antenado com o conhecimento fresco, prontamente gerado nas Universidades. Apesar disso o mundo profissional pouco enxerga tais capacidades pelo fato da biologia ter se desenvolvido em grande parte no mundo acadêmico, já que o biólogo, pela sua formação, se torna altamente capacitado para produzir conhecimento de base e todas as disciplinas estudadas são prontamente necessárias para se gerar conhecimento em ambientes para tal, e as Universidades e instituições de pesquisa são perfeitas para atuação do biólogo. No entanto, na grande área das Ciências da Vida esse conhecimento gerado é prontamente usado por outros profissionais que tem formação em ciências aplicadas (medicina tem genética aplicada, bioquímica aplicada; a agronomia tem botânica e entomologia aplicada; veterinária tem fisiologia animal aplicada; nutrição tem inter-relações metabólicas aplicadas; medicina forense tem entomologia aplicada, genética aplicada, biologia molecular aplicada; silvicultura tem botânica aplicada; pecuária tem fisiologia animal aplicada; etc etc etc...). Até no mercado financeiro tem ecologia aplicada, pelo fato da ocorrência de uma série de analogias existentes no comportamento de flutuação de populações animais e na flutuação do comportamento dos preços... A biomimética, uma área da biologia muitíssimo interessante, busca, através de epistemologia própria, descrever os mecanismos que a natureza usa para aumentar a eficiência dos mais variados seres vivos, por exemplo, pela diminuição do atrito do tubarão com a água, ou pelo poder de perfuração da tensão superficial da água quando o martim-pescador mergulha em sua pesca... Apesar de todo esse descompasso (o biólogo formado para gerar conhecimento versus o biólogo com capacidade de gerar riqueza) acredito piamente na capacidade produtiva dos biólogos e nessa linha de raciocínio, o trabalho maior dos biólogos e do Conselho de Biologia é dedicar para aumentar a penetração e pulverização da profissão e das capacidades do biólogo no diversos setores produtivos, muito além dos muros institucionais. A capacidade de vasculhar por conhecimento "fresco" confere ao biólogo alta capacidade competitiva nos diversos setores produtivos, fazendo o biólogo ser um profissional apto a buscar novas alternativas para aumentar a produção pelo aumento da eficiência produtiva e geração de riqueza.

    ResponderExcluir