domingo, 6 de janeiro de 2019

3 vagas para Biólogos na Residência do Hospital de Câncer de Jaú

Você terminou a graduação e tem muita afinidade pela área da Saúde, mas não deseja fazer um mestrado? Partir para uma especialização é mais a sua cara? 

E se eu disser para você que dá para fazer RESIDÊNCIA em um dos mais importantes hospitais do país na área do câncer?

Ficar entusiasmado com a possibilidade dos Biólogos poderem fazer residência em ambiente hospitalar é sempre divertido, e no bom sentido.

A primeira coisa que se tem que entender, é que fazer uma Residência é diferente de se fazer uma especialização comum. A Residência para Biólogos está disponível em diversos estados, mas com uma expressão maior no Estado de São Paulo,  já que algumas já estão funcionado há alguns anos.

A título de comparação, o Bacharelado em Ciências Biológicas da USP - Universidade de São Paulo do Instituto de Biociências na cidade de São Paulo, o mais antigo do Brasil, oferece um curso de 3540 horas (Clique aqui e comprove). Se você fizer um mestrado em Biologia Genética no mesmo local terá mais umas 3300 horas de curso, na melhor das hipóteses uma bolsa FAPESP de R$ 2.168,70, mas obviamente, um curso voltado para academia e formação de professores.

A Residência Multiprofissional é o que chamamos de PADRÃO OURO para a formação na área da saúde e que tem aumentado na formação dos profissionais que não são médicos. Instituída pela LEI Nº 11.129, DE 30 DE JUNHO DE 2005, o curso se dá em 2 anos na formação especializada do tipo treinamento em serviço e com uma carga horária de mais de 5 MIL HORAS, ou seja, é prática e com uma carga muito maior, e em um ambiente real de serviço, com uma bolsa de R$ 3.330,43.

Ah, diferente de mestrado, a Residência é considerado treinamento em serviço e o CRBio ativo é obrigatório!

Viu a diferença entre a Residência e Mestrado?

Quando terminar a residência, você pode se intitular especialista pelo Programa de Residência Multiprofissional em Atenção ao Câncer, no caso do Hospital Amaral Carvalho.

Achou que só médico fica lá ajudando a desvendar as coisas no hospital?

Hospital Amaral Carvalho

No Hospital Amaral Carvalho, conhecido também como o Hospital de Câncer de Jaú, a Residência para os Biólogos é exatamente na área de Atenção ao Câncer.

De acordo com a tutora e Bióloga Clara Marino Espricigo Botari - CRBio 064894/01-D - Bióloga pela Universidade do Sagrado Coração e Mestre Profissional em Biotecnologia Médica pela UNESP, a residência do Hospital Amaral Carvalho passa por todos os laboratórios e setores aonde o Biólogo atua no hospital, sendo eles:


  • Laboratório de Análises Clínicas;
  • Laboratório de Anatomia Patológica;
  • Hemonúcleo;
  • Meio Ambiente;
  • Laboratório de Biologia Molecular;
  • Laboratório de Citometria de Fluxo;
  • Laboratório de Citoquímica;
  • Laboratório de HLA.



Para essa residência, as inscrições vão até 30 de janeiro de 2019.

Poderão inscrever-se no processo seletivo candidatos em fase de conclusão de curso de graduação reconhecido pelo MEC, desde que possam concluí-lo até o primeiro dia do período letivo de ingresso no curso pretendido ou que tiverem no máximo até 4 anos de graduação conforme pré-requisito.



A título de curiosidade, o Hospital Amaral Carvalho é o hospital que mais realiza transplantes de medula óssea do Brasil.






Outras Residências no Estado de São Paulo



O Hospital do Amor, mais conhecido como Hospital de Câncer de Barretos, tem todo ano 2 vagas para Biólogos na Residência também em Atenção ao Câncer, mas totalmente voltada para diagnóstico molecular do câncer. Saiba mais sobre clicando aqui.



A FAMERP - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto possui Residência na área de Vigilância em Saúde para Biólogos, também 2 duas vagas. Clique aqui e acompanhe editais.

Na Prefeitura Municipal de São Paulo, há 2 vagas para Biólogos no Programa de Residência Multiprofissional em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) desde 2016. O Biólogo pode atuar na Atenção Básica utilizando as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) devidamente regulamentadas e inseridas na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares do Ministério da Saúde (PNPIC/MS) e desenvolvidas por meio de ações integradas de caráter interdisciplinar, entre as quais se incluem a Medicina Tradicional Chinesa, a Homeopatia e a Medicina Antroposófica, os Recursos Terapêuticos como a Fitoterapia, as Práticas Corporais e o Termalismo-Crenoterapia, além de demais práticas reconhecidas ou que venham a ser reconhecidas pela PNPIC/MS. Clique aqui e fique por dentro.

No HRAC - Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da USP, já tivemos uma residência voltada para análises clínicas e genéticas. Em nossas pesquisas, parece que está para voltar! Clique aqui e fica esperto com os editais.

Uma dica para as futuras e atuais gestões do Sistema CFBio/CRBios, é que fomentem a residência para Biólogos, pois essa será no futuro a preferência absoluta na área da saúde.


Fernando Cesar é Jornalista do Blog Biologia Profissional, Biólogo, Especialista, Analista de Laboratório na área de alimentos, Responsável Técnico na área de Saneantes, Diretor em uma associação estadual e Diretor em uma Federação.

6 comentários:

  1. Olá eu gostei muito, mas poderiam me informar moro em Louveira. Sabe se tem agual hospital aqui mais próximo que posso fazer???

    ResponderExcluir
  2. Muito boa sua informação. Parabéns. Os crbios tem que está atentos.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Fernando! Sempre nos presenteando com notícias inovadoras.

    ResponderExcluir
  4. Olá, gostei do seu post.
    Desde +/- o meio do ano passado em uma curiosidade súbita, coloquei no nosso amigo google, "residência para biólogo", apenas por curiosidade, para saber se existia. Achei o máximo quando vi que realmente existia, que era um campo em expansão aqui no Brasil. Me interessei pelo assunto, que me chamou mais atenção do que ir para o mestrado, infelizmente, eu vejo que ainda é muito difícil obter informações a respeito como editais anteriores ou as provas para que haja uma preparação para o exame. Os conselhos regionais também não colaboram muito nesse quesito. Estou no meu ultimo semestre e espero que em 2020 eu seja uma aluna de algum desses programas voltados para genética/biologia molecular e que esse campo possa crescer e um dia ser tão visualizado quanto um mestrado.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.